Deuxieme


sábado, janeiro 24, 2009

Olhar de lado para o sucesso de Slumdog Millionaire.

Nisto de gostar de um filme, a unanimidade continua a ser uma utopia. E, no espectro das emoções provocadas, a mesma obra pode ser causa de uma exaltação sem precedentes, ou de uma aversão abismal. É este marchar para o desconhecido que desperta paixões. No que diz respeito a Slumdog Millionaire, a grande maioria tem ficado com um brilhozinho nos olhos, como diria Sérgio Godinho, quando a obra chega ao fim. O Rotten Tomatoes dá-lhe 95%. O Meta Critic diz-nos que em 100 pessoas, apenas 14 são capazes de sair desiludidas. Esta probabilidade é interessante. Agora, como qualquer estatística que se preze, isto tem a validade de um bikini. O que mostra é apelativo, sim senhor, mas o que esconde é essencial. E, apesar dos enormes aplausos, há quem possa não gostar nem um bocado do mais recente trabalho de Danny Boyle. Como, por exemplo, Vasco Câmara, que dá-lhe forte e feio.

Os aplausos, os prémios (Globo de Ouro para o filme, para o realizador, para o argumentista Simon Beaufoy e para o compositor AR Rahman, agora as 10 nomeações) são ocidentais. As vozes indianas que mais se têm feito ouvir protestam contra aquilo a que chamam "Indian exotica" ou "pornografia da pobreza" - essa coisa da violência, crime e dos bairros da lata com exotismo musical em fundo. Esses protestos eram esperados, escreveu-se já neste site. Esta semana, por exemplo, o filme estreou em Bombaim, e Danny Boyle teve de responder a essas acusações. Disse que quis mostrar a incrível "capacidade de regeneração" dos 17 milhões de habitantes da cidade”.

Depois de contextualizar.

A questão, no entanto, não essa oposição entre fantasia/realidade. O filme de Boyle não é mais "real" do que um musical de Bollywood - aliás, o filme de Boyle acaba como um musical de Bollywood, tentativa de passar a mão pelo pêlo do espectador indiano. A questão é esta: não há razão para começar a gostar agora do cinema de Danny Boyle. Que continua incorrigivelmente superficial, capaz de sacrificar a própria mãe (qualquer possibilidade de atribuir nobreza às personagens; qualquer hipótese de deixar a realidade mostrar-se) por um efeito. Ele quer gritar "pop" e fazer-se ao ar do tempo, multiculturalismo, mistura, "sujidade". Mas... isso é o quê? Mergulhar uma personagem num poço de excrementos e conseguir com isso provocar gargalhadas? É ter M.I.A. na banda sonora?

A relação que "Slumdog Millionaire" tem com a realidade - e não falamos apenas dos bairros da lata de Mumbai - é a mesma de um concurso televisivo. Ou seja: ideias feitas que se pintam com ligeireza, facilidades redentoras que se simulam, vidas que se espremem no tempo de um espectáculo e para dar espectáculo. Passou a ser essa a fantasia da nossa existência: já não é o cinema, agora é a televisão. Danny Boyle atraca-se a isso como um parasita. E assim "Slumdog Millionaire" é uma apoteose. É muito "hoje". Torna-se significativo. É essa a maior partida deste filme”.

E, para rematar em beleza, a retórica triunfal.

Foi você que pensou na palavra "telelixo" (e não estamos a falar dos bairros de lata de Mumbai)?”.

A dissertação pode ser lida na íntegra no site do Ípsilon. Caramba, depois disto é que ficámos com vontade de ver Slumdog Millionaire, filme com estreia marcada para 05 de Fevereiro.

Alvy Singer

Etiquetas:

5 Comments:

Blogger Ricardo said...

esse texto ontem no público no suplemento do P2 e devo dizer que vai acentuar que Boyle não é grande realizador e que o filme deve ser pouco mais do que uma frenética quantidade de som e luz, agora, eu por vezes gosto desta forma irrealista do cinema indiano, a ver vamos, mas sem dúvida que a vontade de ver o filme é um pouco maior depois deste texto em forma de estalo.

24 de janeiro de 2009 às 14:57  
Anonymous AF said...

Sendo assim o filme deve estar mesmo muito bom...sim porque já todos sabemos que as criticas cinéfilas dos "criticos" do público são sempre ao contrário! Realmente a vontade agora de ver o filme é muuuito maior...

24 de janeiro de 2009 às 18:40  
Blogger Rafael Fernandes said...

Pois, os críticos do público geralmente vivem noutro mundo. E estão acima de todos nós. O que o povinho gosta, eles batem. E vice-versa! Eu ainda não vi o slumdog. Mas vi o Estranho Caso de Benjamin Button cuja primeira critica do publico lhe dava... 1 estrela. Logo só posso estar optimista.

P.S. - Gosto bastante do Danny Boyle.
P.S. 2 - O filme já tinha sido nomeado para os Oscar. Tudo que é nomeado para Oscar também é mau, e fica bem dizer mal desses filmes. (do género, estou acima dessa gente da academia, o filme é mau, e eles não percebem nada de cinema)

26 de janeiro de 2009 às 17:16  
Blogger Nuno Gonçalves said...

Desculpem lá. Não se trata de "snobismo". Pode ser uma visão diferente de ver cinema mas nunca na vida um crítico quer que a sua visão seja melhor que a dos outros. Caramba têm uma crítica explicada, não é como os pseudó-críticos que dizem... "Esse filme é uma ...." e depois mais não dizem. Quando entra a opinião pessoal nada se pode fazer. As ideias pessoas estão lá, só há que concordar ou não, e não atacar dizendo que fulano xis pensa mais alto que os demais.

30 de janeiro de 2009 às 12:37  
Blogger Alvy Singer said...

Nuno, concordamos plenamente com o seu ponto de vista. E, apenas para clarificar, não acusamos Vasco Câmara de pensar mais alto que os demais. No entanto, a opinião deste critico é uma das que mais prezamos por estas bandas, e estas linhas suscitaram curiosidade. Remar contra a maré sempre foi mais notícia do que deixar-se ir na corrente.

30 de janeiro de 2009 às 12:51  

Enviar um comentário

<< Home

Menu Principal

Home
Visitantes
Website Hit Counters

CONTACTO

deuxieme.blog@gmail.com

Links

Descritivo

"O blogue de cinema"

  • Estreias e filmes em exibição
  • Próximas Estreias
  • Arquivos

    Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011

    Powered By





     
    CANTINHOS A VISITAR
  • Premiere.Com
  • Sound + Vision
  • Cinema2000
  • CineCartaz Público
  • CineDoc
  • IMDB
  • MovieWeb
  • EMPIRE
  • AllMovieGuide
  • /Film
  • Ain't It Cool News
  • Movies.Com
  • Variety
  • Senses of Cinema
  • Hollywood.Com
  • AFI
  • Criterion Collection