Deuxieme


quarta-feira, junho 27, 2007

Este senhor é bom naquilo que faz

Este não foi um dia muito propício ao blog. O tempo disponível foi praticamente nulo e só agora, quando começamos já a entrar na denominada madrugada, é que foi possível arranjar alguns minutos para sentar em frente do computador, e falar um pouco sobre aquilo de que tanto gostamos: assassinos profissionais… perdão, a sétima arte.

A confusão é perfeitamente legítima, quando a notícia em questão se prende com o trailer de Hitman, em português O Último Contrato. Não sei se haverá por aí aficionados da saga do Agente 47 mas, é com brio e uma ténue ponta de orgulho, que afirmo aqui ter chegado ao fim do jogo que serve de base a este filme de Xavier Gens. Hitman, como o próprio nome indica, é o man dos hits, ou seja, aquele que anda por aí a disparar contra todos aqueles que tiverem uma boina de cor diferente àquela que ele defende. O entusiasmo foi enorme durante largas semanas. O jogo estava extremamente bem conseguido, ao ponto de nos fazer sentir realmente bem, mesmo quando atingíamos alguém com uma bala na nuca, a 200 metros de distância. Era uma delícia preparar o homicídio a uns bons metros, ver o alvo a andar de um lado para o outro, apontar a arma ao pobre coitado, e depois… zás. O sorriso maquiavélico era o culminar do episódio. The Agency estava satisfeita com o nosso trabalho, e nós satisfeitos ficávamos, por termos tornado o mundo num local mais seguro.

Hoje, um primeiro trailer foi disponibilizado. Isto é razão suficiente para ir ali se calhar vasculhar a caixa de Cd’s, voltar a instalar o jogo, só para disparar uns quantos tiros.

Alvy Singer

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

"...e falar um pouco sobre aquilo de que tanto gostamos: assassinos profissionais… perdão, a sétima arte."

Antes de comentar o trailer e o jogo não podia de deixar passar essa passagem que o Alvy escreveu. Estava eu a ler o texto com ar sério e a pensar no que estava a ler e de repente aparece isso e não me consegui conter :P Foi bem conseguido sim senhor :D

Mas em relação ao trailer... estou surpreendido. Desde cedo que ouvi dizer que ia haver um filme, desde os tempos em que o Vin Diesel era suposto interpretar o Agent 47 (Deus é grande e salvou-nos desse tormento), mas também nunca tive muita esperança. O jogo é bom sem dúvida, há melhores, mas este não é dos que lhe fique atrás, mas ver que o filme poderá estar realmente interessante, deixa-me mais sossegado. Se vou correr a vê-lo e se espero por ele ansiosamente... (ainda) não.

27 de junho de 2007 às 02:34  
Anonymous Anónimo said...

SOu Fã da saga Hitman, passei muitas e boas horas em frente ao PC a jogar, por isso só fico à espera que seja algum de bom! se Luc Besson der uma ajuda (já que ele é um dos produtores) e manter a qualidade de Léon, já fico satisfeito.

Quando a frase do marco ("O jogo é bom sem dúvida, há melhores") pode haver melhores , mas desconheço então, pois a saga Hitman, é sem dúvida das melhores cosias que saíram neste género.

27 de junho de 2007 às 11:45  
Anonymous Anónimo said...

F.

Quando o jogo saiu, foi um óptimo jogo. Eu gostei e todos gostaram. Depois saiu uma segunda parte. Ok, ainda é tolerável e ainda foi muito divertida, mesmo que não tenha inovado muito ou quase nada. Segue-se a terceira parte, que já começa a cansar de tão igual que tudo é. O jogo começa a escavar um buraco que depressa começa a tapar o jogo. Por sorte, e claro pelos criadores do jogo se terem apercebido a tempo, lançam um quarto capítulo que dá uma lufada de ar fresco à saga. Digamos que o Agent 47 dá um salto da cova e é renovado.

Analisando depois todo o seu percurso e mesmo tudo o que jogo oferece, não é mau, mas também não é algo que faça o jogador entrar em delírio. Quantos jogos nos fazem emocionar como o Metal Gear Solid (o primeiro)? Ou quantos jogos conseguem ter ao mesmo tempo uma história tão bom como serem originais como o Fahrenheit? Será preciso mencionar a vida dupla de Sam Fisher em Splinter Cell Double Agent? Ou ainda as peripécias das mil e uma aventuras do principe mais famoso da história dos videojogos em Prince of Persia and the Sands of Time? Ou mesmo a história e ambiente fantásticos (o que deu num jogo espectacular) do antigo Clive Barker's Undying?

Ou seja, há muitos jogos que são bons e agradáveis de se jogar, mas quantos serão aqueles que dão ao jogador uma experiência única?

27 de junho de 2007 às 12:55  
Anonymous Anónimo said...

Para quem ainda não sabe já saiu o trailer em HD para o Hitman.

VER AQUI


Depois de ver o trailer com mais detalhe e onde se percebe bem a cara do actor e tudo o que o rodeia, há que dizer que realmente já não duvido assim tanto da escolha do actor para o papel...

Agora vamos lá ver o que vem ai...

30 de junho de 2007 às 18:57  
Blogger Alvy Singer said...

Grato pelo acrescento, Marco.

1 de julho de 2007 às 19:30  

Enviar um comentário

<< Home

Menu Principal

Home
Visitantes
Website Hit Counters

CONTACTO

deuxieme.blog@gmail.com

Links

Descritivo

"O blogue de cinema"

  • Estreias e filmes em exibição
  • Próximas Estreias
  • Arquivos

    Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011

    Powered By





     
    CANTINHOS A VISITAR
  • Premiere.Com
  • Sound + Vision
  • Cinema2000
  • CineCartaz Público
  • CineDoc
  • IMDB
  • MovieWeb
  • EMPIRE
  • AllMovieGuide
  • /Film
  • Ain't It Cool News
  • Movies.Com
  • Variety
  • Senses of Cinema
  • Hollywood.Com
  • AFI
  • Criterion Collection