Deuxieme


segunda-feira, dezembro 04, 2006

BORAT: AMOR OU ÓDIO?




O GRANDE CHEFE: Borat-Aprender a Cultura da América Para Fazer Benefício Glorioso à Nação do Cazaquistão, tem gerado uma enorme polémica entre a crítica cinematográfica nacional, mesmo aqui na redacção da PREMIERE, onde as opiniões dividem-se e extremam-se. Há quem ache Borat genial e corrosivo em relação à ‘América’, há quem ache simplesmente que é concebido com um tipo de humor para ‘grunhos’…. Os dois críticos do Expresso que visionaram o filme não hesitam em dar-lhe uma bola preta, aliás como na generalidade dos críticos dos outros suplementos ‘Y’ e o ‘6ª’. O Vasco Baptista Marques diz mesmo: É confragedor constatar que Borat constitui um dos objectos cinematográficos que maior consenso crítico gerou nos últimos anos’. (…) o filme assenta em dois paradoxos: o de apresentar como politicamente incorrecto um discurso racista e sexista, que já entrou na ordem do dia via reality shows; o de não conseguir satirizar a boçalidade do pretenso americano médio, sem usar de forma acrítica o conjunto de estereótipos conceptuais que alegadamente a difinem (veja-se como aqui se representa o Terceiro Mundo). Não haja dúvidas a estupidez vende-se bem.
A PREMIERE não quer fugir á polémica portanto pede as vossas opiniões em relação a Borat….siga!!!!!

13 Comments:

Anonymous Rui Luís Lima said...

Os jornais encheram as páginas com o "fenómeno" Borat e o seu "Casaquistão", da mesma forma que encheram as páginas com o fenómeno Michael Moore. Ambos estão ao nível de George Bush!

4 de dezembro de 2006 às 16:56  
Anonymous Anónimo said...

AMOR!! x D

6 de dezembro de 2006 às 10:54  
Blogger Paulo said...

Se é humor para grunhos, então eu sou grunho porque lhe achei piada (a espaços, mesmo muita piada). Não acho é que seja propriamente cinema, e essa é uma outra história que convém não ignorar. Penso que se trata de um (delirante e hilariante) produto televisivo que, pelas mais variadas razões, foi parar às salas de cinema. Sinceramente, espero que não se faça disto tradição. Este ano, isso até já aconteceu em Portugal com o "Filme da Treta", e o sucesso comercial de ambos pode significar que nos próximos tempos vamos levar com mais coisas do género que, como produtos enraizados na televisão, por lá se deveriam manter. Ou, caso o objectivo seja mesmo passar pelos cinemas, ao menos poderiam fazer um esforço para se adaptarem a essa mudança de medium. Senão qualquer dia ainda temos a Maria Laurinda ou a Floribela ou o que quer que o valha a encher-nos as salas, e o cinema dito alternativo, que já pouco estreia por cá, será ainda mais eclipsado. Cada macaco no seu galho...

6 de dezembro de 2006 às 17:48  
Anonymous Anónimo said...

Não consigo gostar do homem. Acabei de o ver no programa do Jay Leno e além de ser evidente a falta de capacidade de improviso aposta em piadas de mera estupidez e infantilidade. Meus ricos "Gatos Fedorentos".Mas esta é apenas a minha opinião.
Abraços e bons filmes
Pedro Lopes

7 de dezembro de 2006 às 00:48  
Anonymous Anónimo said...

Não poderão as opiniões acerca deste filme estarem influenciadas com a perspectiva que cada um tem dos EUA?
Não me refiro a esta obra enquanto a filme, isso é discutivel e tem mais a ver com a arte em si. Da qual apenas posso fazer leigas observações.

Mas no que diz respeito ao conteúdo e ao humor, quando leio que as piadas eram para grunhos e sinonimos que tal questiono-me se quem o diz não se sentirá bastante ofendido com a mensagem do filme.
Não condeno... mas parece-me que pode estar influenciada. Pelo menos é a unica maneira de entender que alguém diga que estas coisas sobre a piada do filme.

Para mim piadas para estupidos sao filme como Scary Movie e afins.
Não vejo no Borat qualquer tipo de humor para gente inferior. Mas isso sou eu.
Trata-se de uma critica a uma sociedade... deveríamos tentar observa-la de outra forma que não apenas apelida-la de estúpida.

Para acabar não morri de amores pelo filmes... mas lá que me fez rir isso fez. E mais do que 95% das comedias que aí andam.

Saudações
Catarina

8 de dezembro de 2006 às 00:05  
Anonymous el_diablo said...

Como se pode falar mal do Borat quando somos um povo que aguenta com os malucos do riso,predio do vasco,batanetes e por ai fora.
Gostei do Borat,5 estrelas.

9 de dezembro de 2006 às 13:16  
Anonymous JVN said...

Esta é uma das questões que me parece mais premente na crítica cultural: o crítico é-o necessariamente e só da especialidade que critica? Explico-me. Sem querer fazer um comentário a Borat, parece-me mais ou menos consensual que, sendo ou não um grande filme, é sem dúvida um momento cultural marcante. Compreendo o argumento da impureza, de ser um produto marcadamente televisivo que, por acaso, passa no cinema, mas, ainda assim, considero que o crítico cinematográfico, sendo o "guardião" de uma linguagem específica, deve também procurar ser cuidadoso em perceber quando um filme procura situar-se mais longe dos outros filmes e mais perto de tudo o mais. Sacha Baron Cohen criou uma personagem que, em si mesma, é uma contradição: é homófobo, mas tem sexo com homens; desconfia das mulheres, mas atravessa os Estados Unidos por paixão a uma; vem dum país atrasado, mas vagueia num mundo novo; é malcriado, mas amigável; é malvado, mas, ao mesmo tempo, inocente.

Se o filme fosse apenas um veículo da imposição da personagem Borat à consciência colectiva, já seria muito, porque este tipo de personagem é necessário para nos questionarmos sobre nós mesmos. A prova, tive-a há dias, quando, na televisão interna do Metro, passou um dos sketches do filme. A meio, olhei à volta: toda a gente tinha os olhos no monitor, toda a gente tinha um sorriso na boca. Portanto, há aqui um valor. Um crítico tem de perceber qual é, olhá-lo de frente e explicá-lo. Por vezes, um filme mau pode ser um filme importante e foi por reconhecer isto mesmo que outrora dei cinco estrelas a A Paixão de Cristo.

10 de dezembro de 2006 às 01:18  
Anonymous Anónimo said...

Falta de capacidade de improviso? Essa é uma bocado forçada, não?

10 de dezembro de 2006 às 22:44  
Anonymous Anónimo said...

Quem viu o Borat no programa do Jay Leno certamente se apercebeu que as piadas novas não existiram a não ser que achem muita piada ao facto de ele tirar as calças e as cuecas quando faz a cena da cama. Para além disso Sacha não é engraçado arma-se em engraçado e por vezes dá-se mal como aconteceu recentemente.Mas isto é apenas a minha opinião.
Abraços
Pedro Lopes

12 de dezembro de 2006 às 09:14  
Blogger Jacintho said...

Ainda não tive oportunidade de ver o filme, mas pelo que pude ver nos vários Trailers disponíveis no YOUTUBE, acho o Borat hilariante.

13 de dezembro de 2006 às 08:57  
Blogger Cath said...

Bem eu ainda não vi o filme e sinceramente não tenho muita vontade de gastar 5€ para ver o Borat. Vi os trailers, e algumas coisas dele a promover o filme e não achei piada, então nos prémios da MTV em Portugal, foi o que estragou a cerimónia. No entanto gostava de ver o filme (provavelmente quando sair em DVD) apenas para ver se realmente é estúpido ou se tem alguma coisa de engraçado.

É apenas a minha opinião, não estando a criticar quem o viu e gostou.

Ana Catarina D. F.

17 de dezembro de 2006 às 12:38  
Anonymous Anónimo said...

Bom, acho que as surpreendentes nomeações para os Globos de Ouro indiciam algum "mérito", se assim pudermos dizer, no filme.

Embora ainda não o tenha visto, julgo que Sacha Baron Cohen é um cómico corajoso. E tal facto já é louvável.

Cumprimentos cinéfilos.

19 de dezembro de 2006 às 01:09  
Blogger nvargas said...

Goste-se do género ou não o que é certo é que não se lhe é indiferente. Á sua maneira Sacha Baron Cohen (ou Borat ? Pergunto-me a mim próprio se os americanos perceberam) consegue inteiramente o seu objectivo. Chocar e ridicularizar os seus "entrevistados" (na minha opinião mais que o povo cazaque). Eu por mim considero-o um optimo comediante que conseguiu criar o seu próprio estilo. Venham mais como ele !!!

4 de janeiro de 2007 às 00:01  

Enviar um comentário

<< Home

Menu Principal

Home
Visitantes
Website Hit Counters

CONTACTO

deuxieme.blog@gmail.com

Links

Descritivo

"O blogue de cinema"

  • Estreias e filmes em exibição
  • Próximas Estreias
  • Arquivos

    Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011

    Powered By





     
    CANTINHOS A VISITAR
  • Premiere.Com
  • Sound + Vision
  • Cinema2000
  • CineCartaz Público
  • CineDoc
  • IMDB
  • MovieWeb
  • EMPIRE
  • AllMovieGuide
  • /Film
  • Ain't It Cool News
  • Movies.Com
  • Variety
  • Senses of Cinema
  • Hollywood.Com
  • AFI
  • Criterion Collection