Deuxieme


domingo, janeiro 25, 2009

Ano de viragem.

Num artigo publicado no Chicago Tribune, Mark Caro aborda a questão da popularidade de um filme, do reconhecimento por parte do público e da crítica, e de como a Academia de Hollywood não pode descurar esse importante factor, quando é chegada a hora de seleccionar os nomeados para os Oscar. Neste ponto, Caro defende que o espectáculo televisivo perde interesse, e até mesmo credibilidade, quando obras como The Dark Knight e Wall-E, actores como Leonardo DiCaprio, ou cantores como Bruce Springsteen e Miley Cirus ficam de fora do certame. Ora, a opinião deste que se assina, no que respeita à omissão do filme de Christopher Nolan, por exemplo, já não deverá ser segredo para quem visita este espaço. No entanto, neste particular, somos forçados a discordar, meu Caro – trocadilho inevitável.

Em nosso entender, este é o tipo de pensamento de quem está mal habituado e assistiu, nos últimos dois anos, impávido e serenamente, à consagração de filmes como The Departed e No Country For Old Men, e às omissões de El Laberinto del Fauno e Eternal Sunshine of the Spotless Mind. Trazer à baila valores de bilheteira para argumentar a favor de títulos como The Dark Knight e Wall-E, é o mesmo que defender a supremacia da quantidade versus qualidade. Quem acha que a Academia de Hollywood age erradamente, ao não nomear dois dos filmes mais aplaudidos do ano, devia ter-se lembrado de fazer o mesmo quando Martin Scorsese – e, este é aquele instante em que estamos na iminência de comprar uma discussão –, com um retumbante sucesso de bilheteira, arrecadou o Oscar de Melhor Filme. Um filme com um elenco de luxo, que lucrou milhões, realizado por um cineasta que merecia uma estatueta há mais de duas décadas, compôs a fórmula que ditou o destino daquela noite, muito tempo antes. Nessa altura, ninguém pareceu sentir-se incomodado. O que incomoda realmente é ver como o original consegue ser melhor, e passou completamente ao lado de Hollywood. Ao mesmo tempo, o ano passado, quando No Country For Old Men levava tudo à frente na temporada de prémios, um silêncio constrangedor contagiava o mundo da sétima arte, como se nenhuma outra película pudesse bater o pé à obra dos irmãos Coen. O resultado foi Paul Thomas Anderson nem sequer ter levado o Oscar de Melhor Realizador para casa, quando com apenas duas mãos edificou uma obra-prima.

A verdade é que, nestes dois últimos anos, a AMPAS não tem seguido a linha conservadora que a caracteriza. Nestes dois últimos anos, a Academia de Hollywood tem feito a vontade de milhões de críticos e cinéfilos, optando por distinguir títulos que fazem uma longa tangente à concordância universal. Agora, este ano, que a Academia parece regressar ao modus operandi tradicional, cai o Carmo e a Trindade. Aquilo que, por vezes, nos escapa, como parece ser o caso de Caro, é a incrível flexibilidade deste grupo de votantes. No entanto, quando estamos a falar de um grupo com, aproximadamente, 6000 membros, mal seria se não houvesse esta alternância nas faixas de rodagem. Aliás, o estranho é não existirem mais. Temos curiosidade em saber, por exemplo, o que é que não terá sido escrito em 1969 quando Midnight Cowboy ganhou o Oscar de Melhor Filme, seguindo-se a Oliver! na lista dos grandes vencedores. O filme Carol Reed está dentro dos padrões que acreditamos serem os da Academia. O de John Schlesinger, não.

Dos cem títulos que mais receitas de bilheteira fizeram em todo o mundo, apenas treze foram nomeados para o Oscar de Melhor Filme. Desses treze, apenas seis ganharam. Isto mostra-nos como a Academia não vai nestas cantigas. E, em 2008, depois de dois anos em que votaram de acordo com o escrutínio público, parece ser chegada a altura de voltar a eleger um filme para toda a família e verdadeiramente inspirador. Por isso é que Slumdog Millionaire leva alguma vantagem sobre The Curious Case of Benjamin Button. Os outros três não estão lá apenas para enfeitar. Mas quase.

Bruno Ramos

Etiquetas: , , , ,

3 Comments:

Blogger Passenger said...

Caro parece achar que os títulos nomeados são filmes "underground" quase, trata-os como obras de autor obscuras ou algo do género. Quanto a isso só há uma resposta possível: LOL.

Ora os críticos e os cinéfilos acérrimos talvez prefeririam ver Fome ou A Turma nomeados, o que nunca aconteceria. E, pelos vistos, Benjamin Button ou Slumdog Millionaire não apelam às massas. Então afinal este ano estão a fazer a cerimónia para quem?

26 de janeiro de 2009 às 10:46  
Anonymous DragonBall O Filme said...

A "Lenda ganha vida" e praticamente ninguem fala nele. DragonBall o manga japonês criado por Akira Toriyama, finalmente ganha vida pelas maos do realizador James Wong (O Último Destino), sob o nome de DragonBall Evolution, o filme tem como actores nos papeis principais Justin Chatwin como SonGoku, Joon Park/Yamcha, Jamie Chung/Chi Chi (Kika), Emmy Rossum/Bulma, James Marsters/Lord Piccolo (Satã) e Chow Yun-Fat/Master Roshi (Tartaruga Genial). O teaser site foi lançado no dia 15 de Janeiro nos EUA e lá podemos encontrar o primeiro trailer. A adaptação de DragonBall ao cinema é considerada por muitos uma das adaptaçoes do século, embora também existam os detratores que dizem que o filme é si vai ser o maior flop do ano. Na minha opinião o trailer deixa muito a desejar, pelas primeiras imagens ficamos com a ideia de que a adaptaçao em muito se distancia do manga, a começar pelo nome do filme deveras sugestivo "DragoBall Evolution". http://www.dragonballthemovie.com/

26 de janeiro de 2009 às 15:54  
Blogger cátia said...

é assim nd contra o dragon ball pois era uma fã assidua mas este é um site de cinefilia falasse mais de bons filmes n filmes k vao ser grandes blockbusters e baseados em animes . se assim agora começava-se a falar do filme death note k na minha opiniao ta uma poia comparado com o anime .
a sites pa falar de filmes sobre animes este n é um deles , desculpa la

28 de janeiro de 2009 às 19:44  

Enviar um comentário

<< Home

Menu Principal

Home
Visitantes
Website Hit Counters

CONTACTO

deuxieme.blog@gmail.com

Links

Descritivo

"O blogue de cinema"

  • Estreias e filmes em exibição
  • Próximas Estreias
  • Arquivos

    Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011

    Powered By





     
    CANTINHOS A VISITAR
  • Premiere.Com
  • Sound + Vision
  • Cinema2000
  • CineCartaz Público
  • CineDoc
  • IMDB
  • MovieWeb
  • EMPIRE
  • AllMovieGuide
  • /Film
  • Ain't It Cool News
  • Movies.Com
  • Variety
  • Senses of Cinema
  • Hollywood.Com
  • AFI
  • Criterion Collection