Deuxieme


terça-feira, janeiro 27, 2009

SAG - Vencedores.

Por esta altura, já não será grande novidade para ninguém. De qualquer forma, eis os vencedores dos Screen Actors Guild (SAG), nas categorias de Cinema, anunciados na noite de ontem.

Melhor Elenco
Slumdog Millionaire

Melhor Actor
Sean Penn, Milk

Melhor Actriz
Meryl Strepp, Doubt

Melhor Actor Secundário
Heath Ledger, The Dark Knight

Melhor Actriz Secundária
Kate Winslett, The Reader

Em abono da verdade, apesar do forte apoio que o filme de Danny Boyle tem tido na corrida aos Oscar, poucos previam esta vitória. É certo que a categoria de Melhor Elenco, sendo a mais importante neste concurso, pode conduzir naturalmente a paralelismos com a categoria de Melhor Filme, para a Academia de Hollywood. No entanto, daí até esses paralelismos significarem uma correspondência directa ainda vai um bocado. Slumdog Millionaire tinha apenas um actor nomeado para estes prémios. Tantos quanto Frost/Nixon. Milk e The Curious Case of Benjamin Button, tinham dois nomeados. Doubt, quatro. Não deixa de ser estranho que Slumdog Millionaire tenha levado a melhor, no entanto, a força de um elenco, por vezes, vai muito para além da contribuição dos seus protagonistas.

Agora, depois dos SAG, começa uma outra fase. Se imaginarmos a temporada de prémios como se de um concerto se tratasse, cada certame corresponde a um empurrão no caminho para a primeira fila, antes de a banda chegar ao palco. Ontem, Kate Winslett chegou-se à frente por The Reader. Daqui por um mês, os obstáculos ao triunfo têm outro peso. Um deles chama-se Meryl Streep. Que, como ontem se viu, e a fotografia deste post ilustra, corre para o prémio como se não houvesse amanhã, assolando tudo à sua passagem. E, com o SAG, Streep deu um valente chega para lá a Winslett, Jolie e Hathaway. Se, a categoria de Melhor Actriz promete um duelo aceso, com Streep a dar luta até ao fim, a de Melhor Actriz está como a terceira pombinha da catrina. Para quem a apanhar.

Na categoria de Melhor Actor, ganhou um dos dois expectáveis. Neste momento, Sean Penn leva ligeira vantagem. Contudo, Frank Langella, lá mais atrás, calma e serenamente, é capaz de descortinar um atalho para o palco, que nem Penn nem Rourke conseguem avistar. Já na categoria de Melhor Actor Secundário, a única dúvida é saber quem é que, no dia 22 de Fevereiro, subirá ao palco do Kodak Theater para homenagear Heath Ledger.

Bruno Ramos

13 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Achei o discurso de Streep um pouco prepotente, no entanto pode dar-se ao luxo disso... De reparar que Wisnlet competia com Streep por Revolutionary Road e não pelo The Reader. E o prémio a Meryl pode ter sido porque Winslet já tinha o de secundária. A história nos Oscares é diferente! A ver vamos, tanto na categoria feminina como na masculina. Por mim, ganha Winslet!
Força Rourke!

27 de janeiro de 2009 às 02:36  
Anonymous Simão Telo said...

Fui afurtunado, ao ponto de já ter visto o filme The Reader, aliás, acabo ainda mesmo de o ver, pois consegui fazer o download do filme (com qualidade excelente). Devo dizer q a representação de Kate Winslet está fenomenal, adorei vê-la no Revolutionary Road, mas fiquei com a certeza de que está "cem vezes" melhor em The Reader.
Quanto à interpretação de Meryl Streep, ainda não posso fazer qualquer tipo de crítica, pois acabei agora mesmo de fazer o descarregamento do filme, Doubt, e só o tenciono ver amanhã. De certeza, mais um excelente papel interpretado por Meryl.

27 de janeiro de 2009 às 02:47  
Anonymous César said...

Desde que me lembro de gostar de cinema que me lembro de correr atrás de um dos meus pais para ver se eles me conseguiam identificar a senhora de nariz "bicudo" que aparecia nos filmes e que eu tanto gostava... imagine-se ao tempo que isto foi... isto para dizer que desde muito cedo que aprecio grandemente o sempre excelente trabalho de Meryl Streep. No entanto, e apesar de acreditar que o seu trabalho em Doubt seja excelente (o trailer assim o promete) este ano gostaría que filnalmente o galardão fosse parar à também sempre fenomenal Kate Winslet... depois de Revolutionary Road e sabendo que a Academia preferiu The Reader, acho que será finalmente o ano de Winslet. Na categoria de actor o meu voto iría para Sean Penn... o seu retrato de Harvey Milk é simplesmente genial (desculpando claro, um pouco de planfetismo político/emocional muito pouco difuso no filme). Ledger espera a consagração e na categoría de secundária, talvez Viola Davis ou Marisa Tomei.

27 de janeiro de 2009 às 08:14  
Anonymous joao gouveia said...

Falam dos prémios, como se os actores andassem quase a fazer uma disputa por eles. Que exagero. Até parece que Meryl Streep anda numa grande corrida a batalhar contra os outros para receber o Óscar. Tenham mais cuidado com o que dizem, não exagerem

27 de janeiro de 2009 às 11:54  
Anonymous Simão Telo said...

acabo de ver o filme Doubt... com um elenco incrível, uma participação de tirar as palavras da boca de kualker um por Viola Davis, e uma divina representação por Meryl Streep.
Um filme, que me fez aplaudir, ao final.
Realmente a batalha aos Oscars de Melhor Actriz, encontra-se bastante renhida, entre Meryl Streep e Kate Winslet, mesmo assim, penso que a vencedora será Kate, pois esta receberia, então, a sua primeira estatueta dourada. Quanto ás nomeações para Melhor Actriz Secundária, gostava imenos que Penélope Cruz vencesse, mas Viola Davis pode pôr-se no seu caminho.

27 de janeiro de 2009 às 12:59  
Anonymous César said...

Caro Joao Gouveia nao se trata de que pensemos que os actores entram em disputa pelo premio. O que aqui fazemos nao é mais do que lançar palpites ou apostar nos gostos pessoais em relaçao ao reconhecimento dos actores que apreciamos. Nada mais do que isso.

27 de janeiro de 2009 às 16:34  
Anonymous Joao Gouveia said...

Mas eu não estava a criticar isso. Acho que me fiz entender mal. Eu estava a mencionar o artigo em sim e a maneira como tinha sido descrita a "corrida" para os Óscares. Até concordo que se discuta as possibilidades de cada um e quem acham que merece ganhar. Agora a forma como escrevem estes episódios é um pouco como se a Meryl Streep andasse ai a lutar para ganhar prémios e andasse desesperada para vencer.

"corre para o prémio como se não houvesse amanhã, assolando tudo à sua passagem. E, com o SAG, Streep deu um valente chega para lá a Winslett, Jolie e Hathaway. Se, a categoria de Melhor Actriz promete um duelo aceso, com Streep a dar luta até ao fim"

Achei este excerto demais exagerado....

27 de janeiro de 2009 às 17:28  
Anonymous César said...

Ok, compreendo o porque do seu comentário. Mas também compreendo porque o Bruno Ramos o pôs de tal forma: procure no youtube o video da Meryl Streep quando venceu o SAG... acredite que foi uma corrida literal...

27 de janeiro de 2009 às 17:45  
Blogger Bruno Ramos said...

Neste post, João, uma primeira ideia até passava por comparar a reacção de Meryl Streep com o desempenho de Helen Hunt em Twister (1996). Porém, não fomos por aí. Pessoalmente, gosto de pensar que esta malta, por debaixo dos fatos e vestidos, veste a indumentária de um qualquer mosqueteiro do século XVII. E, nos bastidores, quando os espectáculos vão para intervalo, saltam das suas cadeiras desembainhando as espadas. No entanto, isso talvez seja demasiado fantasista. Tomamos nota do seu juízo, e agradecemos a sua observação. No futuro, no capítulo dos recursos estilísticos, procuraremos não dar tanta primazia à hipérbole.

27 de janeiro de 2009 às 19:51  
Anonymous Paulo said...

Eu acho que o comentário feito pelo Bruno Ramos não foi um exagero. Ao que eu tenho visto, até acho um eufemismo! Pelo discurso de Streep nos SAG awards, pela entrevista dada a um jornalista português e outra dada a um crítico norte americano acho mesmo que ela anda atrás da estatueta! Pelo menos parece ter mau perder, tendo aproveitado a última vitória para libertar o seu "ressabiavismo"..."the best living actress".. Não avaliando toda a sua carreira por um mero discurso e duas ou três entrevistas, não posso, no entanto, deixar de dizer que me desiludiu!

27 de janeiro de 2009 às 23:52  
Anonymous sara said...

Não, Paulo, chama-se apenas mau jornalismo e os discursos da Meryl Streep podem às vezes dar essa impressão por comentários que ela faz mas é apenas um tipo de humor e usa até muitas vezes sarcasmo e ironia que infelizmente nem sempre são compreendidos e a maior parte das vezes perdidos na tradução.

No discurso, em relação ao comentário que ela faz, "the best living actress", ela afirma precisamente que isso não existe e porque é que não havia de se referir a esse "título"? Mesmo em entrevistas perguntam sempre o que ela pensa sobre ser assim chamada, então porque é que não há-de falar sobre isso?...

De qualquer maneira, ao longo destes anos todos com inúmeras nomeações sem vitórias, a Meryl Streep mostrou sempre humildade e fair-play, dando sempre valor às outras actrizes e elogiando-as, parece-me injusto ver agora tantas pessoas a descrevê-la de forma completamente oposta apenas por más interpretações do que é dito.

28 de janeiro de 2009 às 21:46  
Anonymous Paulo said...

Sara, apesar de ela me ter desiludido também mencionei que não é por estas razões que deixo de apreciar a sua carreira no cinema! Pelo contrário, para mim é uma das grandes actrizes de todo o tempo, e, das melhores interpretações da 7ª arte, algumas são encarnadas por ela!

28 de janeiro de 2009 às 22:30  
Anonymous Paulo said...

Fui ver ontem Revolutionary Road. Apesar do peso desconfortável com que saí do cinema (é mesmo isto que eu gosto num filme, causar emoção) achei o filme arrebatador! E confirma-se que DiCaprio está no seu melhor. Depois de ver The Curious Case of Benjamin Button, posso assegurar com toda a certeza que entre a interpretação de Pitt e DiCaprio vai uma distância de "parsecs". Enquanto a interpretação do 1º é assegurada (e bem) pela caracterização, a do 2º revela-se duma naturalidade espontânea e duma emoção e uma força arrebatadora! Nunca tendo sido grande fã de DiCaprio, rendo-me a este desempenho. Só não percebo como ficou de fora nas nomeações para os Oscares! Quanto a Winselt, o "subb" por Revolutionary Road só pode traduzir uma representação acima da perfeição em The Reader! Do melhor que alguma vez vi!

30 de janeiro de 2009 às 11:57  

Enviar um comentário

<< Home

Menu Principal

Home
Visitantes
Website Hit Counters

CONTACTO

deuxieme.blog@gmail.com

Links

Descritivo

"O blogue de cinema"

  • Estreias e filmes em exibição
  • Próximas Estreias
  • Arquivos

    Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011

    Powered By





     
    CANTINHOS A VISITAR
  • Premiere.Com
  • Sound + Vision
  • Cinema2000
  • CineCartaz Público
  • CineDoc
  • IMDB
  • MovieWeb
  • EMPIRE
  • AllMovieGuide
  • /Film
  • Ain't It Cool News
  • Movies.Com
  • Variety
  • Senses of Cinema
  • Hollywood.Com
  • AFI
  • Criterion Collection