Deuxieme


segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Jai Ho!

Depois de uma maratona dos Oscar, uma que não chegou aos 200 minutos, seguramente haverá muito a dizer. Enquanto alguns vencedores caem-nos no goto que nem ginja, outros há que cravam dolorosos espinhos na nossa boa disposição. No final, afortunados aqueles que não sentem um misto de satisfação com desapontamento. No entanto, este ano foi diferente. E, na opinião deste que se assina, para pior. Possivelmente, o ano cinematográfico mais fraco de que há memória. Inferior, inclusive, a 2002. Talvez a greve dos argumentistas no final de 2007 tenha sido responsável. Talvez a recessão que agora dá os primeiros passos. Não sabemos. Os filmes que chegam aos Oscar continuam a ser obras de inegável valor. Uns mais consensuais do que outros. Agora, depois da desilusão aquando do anúncio de alguns dos nomeados, esperávamos que a Academia tivesse a coragem de demarcar este ano dos demais, quando o próprio não pareceu motivado para fazê-lo. Waltz With Bashir, Wall-E e The Dark Knight. Nunca tivemos tanta vontade de olhar em frente, e ver aquilo que nos traz a nova rodada de filmes. Aqui ficam os nossos mais e melhores da noite.

Melhor Discurso – Dustin Lance Black, Milk
Melhor Momento – O assobio do pai de Kate Winslet
Melhores Apresentadores – Tina Fey e Steve Martin
Melhor gag – Robert De Niro, a introduzir Sean Penn
Melhor Máscara de Carnaval – Ben Stiller
Mais Inesperado – Departures
Mais Político – Sean Penn, Milk
Mais Emocionado – Adrien Brody durante o discurso da família de Heath Ledger
Mais Luís de Matos – Phillipe Petit, e o truque da moeda
Mais Circense – Phillipe Petit, e o Oscar no queixo
Melhor de Hugh Jackman – A Abertura
Melhor da Academia – A homenagem aos Musicais

Alvy Singer

8 Comments:

Anonymous Rosa said...

Assino, por baixo, a escolha dos melhores momentos da cerimónia. O assobio do pai da Kate Winslet foi qualquer coisa...! Segundo se diz, pode não ter sido dos melhores anos a nível cinematográfico, mas a cerimónia em si (e vi-a toda!) decorreu bastante bem, quer com momentos esperados quer com outros de alguma surpresa. Gostei bastante do Hugh Jackman, one-man-show e pena pena... "A Valsa com Bashir" não ter sido o Melhor Filme Estrangeiro. Creio que entre Sean Penn e Mickey Rourke seria sempre muito difícil escolher, por isso... Foi bem entregue. E a moedinha do Man on Wire? E a forma como o Robert de Niro apresentou o Sean Penn como nomeado para Melhor Actor? Houve momentos mesmo interessantes, quase a fazer compensar uma ou outra injustiça. E... Jai Ho!

23 de fevereiro de 2009 às 14:27  
Anonymous César said...

Partilho esta opinião. A temporada de prémios foi fraca, mas pelo menos, trouxe-nos este fantástico Slumdog Millionaire. Relativamente à entrega dos prémios, esperava mais tanto para Wall-E e The Dark Knight, menos para Penélope Cruz (confesso que me estragou a cerimónia até que Heath Ledger ganhou - pareceu-me muito muito injusto para qualquer uma das outras 4 nomeadas). Final feliz com Sean Penn, Kate Winslet (e o pai assobiador - genial!), Danny Boyle e o seu filme a sair de cabeça bem levantada do Kodak Theatre. Momento Beh Stiller a imitar o Joaquin Phoenix foi formidável, a medley das três canções nomeadas foi terrível (e creio que merecia ter ganho "Down To Earth") e o momento de homenagem aos musicais foi bastante bom. E claro, não esquecer a tremenda ovação quando apareceram as imagens do gigante Paul Newman no In Memorian (e isto que disseram que este ano o som da plateia não seria captada para evitar o embaraço de que alguns dos desaparecidos fossem menos aplaudidos que outros). E já agora, para 2010 que tal um Oscar Honorífico para o director mais velho ainda no activo!!!

23 de fevereiro de 2009 às 14:32  
Blogger cátia said...

nd a acrescentar

23 de fevereiro de 2009 às 15:36  
Anonymous Pedro BC said...

Gostei bastante deste post

23 de fevereiro de 2009 às 16:50  
Anonymous Ricardo Silva said...

Pois eu tenho a opinião exactamente contrária ao do "post" do Alvy:
Acho que foi um ano excepcional em termos cinematográficos e também acho que desde 1994 que não chegavam às categorias principais filmes tão bons.Para mim,só Benjamim Button não merecia estar onde esteve,de resto quese todos os outros,mais concretamente 3,eram obras fulminantes a muitos niveis.

23 de fevereiro de 2009 às 18:51  
Blogger Inês Guedes said...

Quando deu as imagens dos desaparecidos, apareceu o Heath? Pareceu-me que não.

23 de fevereiro de 2009 às 18:58  
Anonymous Joana said...

Talvez fosse do sono, mas também não vi o Heath nas imagens.

23 de fevereiro de 2009 às 22:05  
Anonymous César said...

Não apareceu efectivamente, mas não porque se esqueceram: é que Heath Ledger já foi homenageado no In Memorian do ano passado. No do ano passado foi o último a aparecer...

23 de fevereiro de 2009 às 22:31  

Enviar um comentário

<< Home

Menu Principal

Home
Visitantes
Website Hit Counters

CONTACTO

deuxieme.blog@gmail.com

Links

Descritivo

"O blogue de cinema"

  • Estreias e filmes em exibição
  • Próximas Estreias
  • Arquivos

    Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011

    Powered By





     
    CANTINHOS A VISITAR
  • Premiere.Com
  • Sound + Vision
  • Cinema2000
  • CineCartaz Público
  • CineDoc
  • IMDB
  • MovieWeb
  • EMPIRE
  • AllMovieGuide
  • /Film
  • Ain't It Cool News
  • Movies.Com
  • Variety
  • Senses of Cinema
  • Hollywood.Com
  • AFI
  • Criterion Collection